segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Mentirinha!

Eu tinha no máximo nove anos de idade. Fraldas.
Sala de aula, um daqueles raros momentos em que eu conversava baixinho, tentando parecer imperceptível. E contava uma mentira. Eu estava contando que tinha ido pra Europa nas férias.
Hahahahahahahahahahahaha!!!! Mas era a viagem de uma amiga, uma vizinha. Como eu não tinha uma viagem interessante pra contar, nada mais interessante do que contar a interessância dos outros, ora! Deve ter sido meu primeiro exercício de mentalização, pensamento positivo, essas coisas que hoje em dia já se conhece. Eu era uma visionária. Se eu tivesse escrito minhas idéias naquela época, teria lançado “O Segredo” há mais de trinta anos. Mas talvez a humanidade não estivesse pronta pra essa revelação.
Mas, voltando. E a professora carrascona, Dona Harmia, esse era o nome dela, pergunta o que vocês estão conversando aí?
A ingênua da minha amiguinha revela o meu segredo: ela está me contando que foi pra Europa!
Estúpida. Era só entre nós. A professora bem sabia que eu não tinha ido a lugar nenhum, porque essas pessoas sabem de tudo das vidas dos estudantes, coitados de nós.
Mas a cara que ela fez, foi uma coisa muito assustadora pra mim. Eu estava mentindo!!!! Mentindo!!!! Mentindo!!!!
Eu me senti a última das criaturas sob a face da terra, mas era só um exercício de viver, de imaginar realidades, não era um sinal de desvio de conduta, autismo galopante, esquizofrenia infecciosa, espinhela caída, nada disso. Só uma história. A viagem da amiga transformada em minha. Só.
Ah! Professorinhas! Tenham compaixão dos seu pequenos alunos. Tenham olhos de ver e ouvidos moucos em alguns momentos. Às vezes eles estão tão perto de nós!

4 comentários:

Cynthia disse...

rsss...muito bom! Acho que vc está se decobrindo uma escritora nata.
Mentalize isso!!!
Estúpida...rs...rs...rs.Adorei essa parte...rs.
Palavra legal,essa. Vou usá-la mais vezes...
Beijos.

Bella disse...

Excelente Teca!!!Seus textos me fazem rolar de rir e pensar ao mesmo tempo...e isso é MUITO BOM!!!Lembrei de uma mentira também...Eu chegava com o dedo enfaixado com esparadrapo e contava que tinha quebrado o dedo,rsss.Mas,mais tarde ao tomar banho tirava tudo aquilo e,no dia seguinte,chegava na escola com o dedo bonzinho,bonzinho...he,he,he.Criança tem cada uma!

terezinha disse...

Muito lindo e até certo ponto comovente. Temos sim, professores, que ouvir nosso pequenos tesouros, pois suas histórias, mesmo mentirinhas farão parte das nossas lembranças.

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

Na segunda série, fiz a famosa redação: "Minha Professora". Entre as coisas que uma menina de + ou - 6 anos diz, citei que "os olhos dela eram como duas pérolas azuis".
O (A) animal, friamente, leu na frente de todo mundo e disse: "Não existem pérolas azuis"...
Que tal?
Você TINHA ido à SUA Europa; ela ficou furibunda, porque você não a levou!...
BJS!